Forest Blakk fala sobre a infância tumultuada

Forest Blakk tenta escrever uma música para sua avó há uma década.


“Ela era a madrasta do meu padrasto, e ela foi o primeiro lugar seguro que tive na minha vida”, disse Blakk à PEOPLE em uma entrevista emocionante. “Eu tinha 15 anos quando fui morar com ela com dois sacos de lixo e uma mochila. Aterrissei na estação de trem em Montreal e corri para os braços dela. Ela me recebeu em sua casa. Foi o primeiro momento em que tive que recuperar o fôlego. Ela foi meu primeiro vislumbre de esperança.”


De fato, o garoto que um dia se tornaria um aclamado cantor/compositor havia passado por uma vida bastante tumultuada até aquele momento.


“Acho que a palavra ‘tumultuado’ quase subestima o quão pesado era”, diz Blakk calmamente. “Nunca tive ninguém para me encorajar antes. Meu pai me roubava esse sentimento. Se eu estivesse tentando jogar hóquei, ele tentava me pagar para fazer gols, quando eu só queria que um pai aparecesse nos jogos. ”


Floresta Blakk.
Jimmy Fontaine



Segue-se um silêncio, como se Blakk não tivesse certeza se deseja continuar esta viagem por uma memória um tanto assustadora.


“Meu pai me vendeu por 10 gramas de cocaína para meu padrasto e meu padrasto comprou meu nome dele. Ele comprado me dele.” Ele faz uma pausa. “Eu estava me mudando 10 vezes por ano. Meu pai era um gangster. Eu vi armas apontadas para pessoas em uma idade jovem. Eu vi alguém tentando assassinar [my father] na nossa porta da frente. O cara atirou nele várias vezes, mas ele sobreviveu.”


Felizmente, Blakk encontrou segurança no porão de Nana e encontrou uma válvula de escape emocional nas cordas de uma guitarra. Foi nesse instrumento que Blakk finalmente escreveu a música “I Hope You Know” ao lado de Steven Solomon, David Hodges, Drew Kennedy – uma música que agora é apresentada em seu novo álbum cada pequeno detalhe PE.


“Escrevi essa música para dizer que realmente espero que você saiba que todo dia estou aqui fazendo alguma coisa, toda vez que toco um acorde, toda vez que faço um álbum ou um EP ou saio e toco para o público, Estou realmente pensando em você”, diz Blakk sobre seu tributo musical à sua avó.


Forest Blakk e Tooley Jones.
Derrick Birkmann

É uma maravilha absoluta que, apesar dos desafios cruéis pelos quais Blakk passou, ele ainda tenha encontrado uma maneira de servir como criador de canções sinceras como “Give You Love”, “Fall into Me” e “If You Love Her”. Mas descobri que “If You Love Her” também surgiu por causa de uma certa quantidade de dor.


“No meio da produção do meu segundo EP Lateralmente e eu estava em turnê há cerca de 22 meses”, diz Blakk sobre a música que ele co-escreveu ao lado de Steven Solomon. “Na época, eu tinha esse relacionamento e estava pensando em me casar com ela. E eu realmente não contei isso a ninguém, mas cheguei em casa e ela estava tendo um caso. Toda a minha vida caiu debaixo de mim.”


Em 2019, Blakk voltou para Los Angeles e morava em um carro que sua gravadora havia alugado para ele, tentando encontrar maneiras de sobreviver com um pouco de dinheiro e muito pouca confiança em seu futuro. Mas nessa dor veio “If You Love Her”, o single de sucesso de Blakk, que acumulou mais de 310 milhões de streams globais.



“Aquele desgosto foi o maior presente que já recebi em minha carreira”, diz Blakk, que fará uma turnê de 17 datas na América do Norte em janeiro.


“Acho que a razão pela qual ele se conectou com tantas pessoas é porque o amor, embora complicado, é bastante simples no sentido do que você precisa fazer. Apenas seja gentil. Diga ‘eu te amo’. Você não precisa de uma casa grande, não precisa de coisas grandes. Às vezes, são esses pequenos gestos que realmente moldam uma história de amor.”


Forest Blakk e Tooley Jones.
Derrick Birkmann

E agora, Blakk está vivendo sua última história de amor ao lado de sua nova noiva, Tooley Jones.


“Sinto que o mundo inteiro era preto e branco até o dia em que a vi”, elogia Blakk. “E então tudo foi pintado com ela. Isso mudou toda a minha vida.”


Leave a Comment