Justin Bieber vende seu catálogo de músicas


Nova york
CNN

Justin Bieber vendeu os direitos de publicação e direitos autorais de seu catálogo de músicas, acrescentando-se a uma lista crescente de estrelas pop que assinaram acordos de direitos autorais.

Bieber vendeu seu catálogo para a Hipgnosis, a empresa de investimentos em direitos musicais anunciou na terça-feira.

“Justin é realmente um artista único em uma geração e isso é refletido e reconhecido pela magnitude deste acordo”, disse o empresário de longa data de Bieber, Scooter Braun, em um comunicado. “Há 15 anos sou grato por testemunhar esta jornada e hoje estou feliz por todos os envolvidos. A grandeza de Justin está apenas começando.”

O publicitário de Bieber não respondeu imediatamente ao pedido de comentário da CNN.

O acordo está avaliado em US$ 200 milhões, segundo a Billboard. A Rolling Stone classificou a venda como a maior de qualquer artista da geração de Bieber.

Bob Dylan, Bruce Springsteen, Neil Young, Stevie Nicks, Justin Timberlake, Sting e muitos outros venderam recentemente os direitos de seus royalties. O Warner Music Group também comprou todo o catálogo do falecido astro do rock britânico David Bowie, abrangendo seis décadas.

O negócio de Springsteen valia cerca de US$ 550 milhões. Catálogos de outros artistas teriam sido vendidos por um valor próximo ao de Bieber.

Muitos artistas no final de 2021 correram para vender seus direitos antes que o governo Biden permitisse o aumento dos impostos sobre ganhos de capital, disse Hannah Karp, diretora editorial da Billboard, à CNN no ano passado. Outros, principalmente artistas em fim de carreira, optaram por vender seus direitos para fins de planejamento imobiliário, disse Karp.

Mas alguns artistas mais jovens como Bieber também começaram a vender. Imagine Dragons vendeu seu catálogo para a Concord Music Publishing em agosto. Shakira fechou um acordo anunciado este mês com o Hipgnosis Songs Fund para todo o seu catálogo, que inclui sucessos como “Hips Don’t Lie”, “Whenever, Wherever” e “She Wolf”.

Mas Taylor Swift está adotando a tática oposta, lutando para manter o controle criativo e regravando algumas de suas canções para obter os direitos de publicação de suas músicas.

– Chloe Melas da CNN contribuiu para este relatório

Leave a Comment