Revisão do episódio 6 de ‘She Hulk’: a série do MCU recupera seu ritmo

A mais recente série do MCU ‘She-Hulk’ é uma espécie de saco misto. Embora tenha começado muito bem, até os três episódios, os dois seguintes foram um fracasso. Com o sexto episódio, no entanto, intitulado ‘Just Jen’, a série tem seu ritmo de volta. O episódio hilário e cheio de ação casa os valores de produção do programa e boa escrita com performances cômicas de alto nível, particularmente de sua estrela Tatiana Maslany. E eu sinto aqui, mais do que em qualquer episódio anterior, a marca do show de quebrar a quarta parede – e felizmente ainda aparece raramente. ‘She Hulk’ não é perfeito, mas ainda está acima de tudo o que a Marvel Studios fez para o Disney + – os programas de TV do MCU, para ser mais preciso.

O show tem Jennifer Walters (Maslany), que como o título do show sugere é uma advogada de profissão, recebendo os poderes de Hulk depois que ela e seu primo Bruce Banner (Mark Ruffalo), o Hulk original se encontraram com um acidente e seu sangue se fundiu. Ao contrário da maioria dos super-heróis, porém, ela não queria seus poderes e estava feliz sendo advogada.

O episódio mostra Jennifer sendo convidada para ser a dama de honra de seu velho amigo em seu casamento. Ela fica triste ao saber que Lulu, a amiga, quer que ela seja apenas Jen, em vez de She-Hulk. É um episódio de casamento, como Jen deixa claro no início ao falar diretamente para o público.

O episódio se orgulha de surpresas, momentos hilários e até ação. Ele também ultrapassa seu tempo de execução, que já é bastante curto, com menos de 30 minutos.

Leia também: ‘She-Hulk’: Conheça Malia Arrayah, atriz que interpreta a super-heroína da Marvel

Minha única reclamação é a qualidade CGI do visual da Mulher-Hulk, que ainda parece que a Marvel Studios contratou artistas de efeitos visuais que viajam no tempo dos anos 90 para trabalhar nisso. Não é apenas que o visual parece irreal e plástico (o que parece), é também que parece inacabado, como se os artistas tivessem se entediado no meio do caminho e enviado os modelos. O efeito final do visual é o do vale misterioso, o maior pecado nas imagens geradas por computador.

É pela qualidade sombria do desempenho de CGI e Maslany que ‘She-Hulk’ está no seu melhor quando é Walters na tela e não sua personalidade de raiva verde. ‘She Hulk’ Episódio 6 é um ótimo relógio.

‘She-Hulk’ está sendo transmitido no Disney + Hotstar na Índia.

Leave a Comment